A lei é ser feliz!

Matéria do Jornal Nacional do dia 25 de Dezembro de 2010.

Ser uma pessoa feliz pode virar lei.

O Congresso discute um projeto que propõe que a busca da felicidade passa a fazer parte dos direitos fundamentais garantidos pela Constituição.

“Eu sou sempre assim, com um sorriso no rosto. Uma pessoa feliz”, conta a vendedora Fernanda Gomes.

A felicidade que está escancarada no rosto de tanta gente pode virar lei. É o que propõe um projeto que esta sendo discutido no Congresso.

A busca da felicidade passaria a fazer parte de nossos direitos fundamentais, garantidos pela Constituição. Como ter trabalho, moradia, lazer, segurança, previdência privada.

“A felicidade é uma condição pessoal. Ela não é uma condição política, você sente nos momentos em que você sente que você se realizou pessoalmente. Está de acordo com sua vida, seu principio”, explica a professora de Filosofia da PUC-SP Dulce Critelli.

“A felicidade anda dentro de um curto roteiro: felicidade é amor, paz, saúde e dinheiro”, canta um repentista.

Ter os direitos garantidos é fundamental. E agora no fim do ano outros desejos também ganham importância.

A época propõe uma reflexão mesmo: é Natal, 2010 está acabando. E será que fomos felizes este ano? Ah, essa palavra: felicidade. Tão repetida por todos nós e com significados tão diferentes.

“Ganhar um carro”, diz uma mulher.

“Eu gostaria de ir pro Egito”, diz um homem.

“Ser empresário para fazer uma viagem pro exterior”, conta outro homem.

“Estivesse um maravilhoso sol lá fora, e estivesse com o cabelo escovado”, brinca uma mulher.

Ter dinheiro, casa, carro: tudo isso é importante, dá estabilidade, dá conforto. Mas, para muita gente, felicidade não se conjuga com o verbo ter.

“A felicidade é o dia a dia, acordar bem ser saudável”, diz um homem.

“Uma tarde com elas no shopping, fazer o que elas gostam é o máximo”, comenta outro homem.

“Me deixa feliz ver os outros felizes”, fala uma mulher.

“A gente vê as pessoas bem faz a gente ser feliz”, conta uma mulher.
“E gente vive com os outros, a gente precisa dos outros o homem é aquela criatura que tem alegria de viver entre os homens. Por isso, talvez, ver a felicidade do outro é se sentir feliz”, explica a professora.

Não teve como ler essa matéria e não lembrar de:

“Agora eu era o rei, era o bedel e era também juiz. E pela minha lei, a gente era obrigado a ser feliz…”

Ser feliz, gente! ♥

Anúncios

Sobre Felipe Lins
Onde eu nasci passa um rio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: