Quarto de dormir

“Um dia desses você vai ficar lembrando de nós dois e não vai acender a luz do quarto quando o sol se for. Bem abraçada no lençol da cama vai chorar por nós, pensando no escuro ter ouvido o som da minha voz. Vai acariciar seu próprio corpo e na imaginação fazer de conta que a sua agora é a minha mão, mas eu não vou saber de nada do que você vai sentir sozinha no seu quarto de dormir.

No cine-pensamento eu também tento reconstituir as coisas que um dia você disse pra me seduzir, enquanto na janela espero a chuva que não quer cair. O vento traz o riso seu que sempre me fazia rir, e o mundo vai dar voltas sobre voltas ao redor de si até toda memória dessa nossa história se extinguir, e você nunca vai saber de nada do que eu senti sozinho no meu quarto de dormir.”

Quarto de dormir“, música de Arnaldo Antunes e Marcelo Jeneci. A foto é do flickr do Nappkin.

Fantasmas de Felicidades Passadas

“Tanta felicidade morta tem um peso opressivo. Quanto maior a felicidade, mais fedorenta a massa putrefata. Um triplo assassinato não teria deixado a atmosfera tão pesada quanto aqueles longos beijos ao pôr-do-sol. Passo por lá e posso sentir o velho ponto de ônibus me atormentando, esfregando minha felicidade passada em minha própria cara, me acusando de não ser tão feliz quanto era, de não ser tão feliz quanto poderia ser. … Um momento realmente feliz nunca deixa de existir. Ele continua reverberando para sempre. Sua existência é tão concreta que ele quase pode ser visitado, como se visita a casa de um velho amigo.”

Trecho do livro de crônicas de Alex Castro e foto de Maia Flore.

bom conselho

via

fé no destino

via Notebook Doodles.

cat sweater nhóim

via

quer casar comigo?

via

paciência

via