Trailer de “Melancholia”, de Lars Von Trier

Adorei! E só arrisco dizer uma coisa sobre o filme: tem vampiro Eric no elenco! ♥

Anúncios

Organizando a estante de livros

Stop motion muito bom!

“Following Sean”, documentário incrível!

Sean Farell, aos 4 anos.

O cineasta Ralph Arlyck conheceu o garoto Sean Farrell durante a revolução cultural da década 60 em São Francisco, mais especificamente na famosa vizinhança de Haight-Ashbury, berço do movimento hippie, onde Ralph havia se mudado para fazer faculdade.

Nessa época, a cidade passava por uma verdade revolução. Ralph conta que o campus da Universidade de São Francisco vivia cheio de policiais reprimindo com violência os movimentos que surgiam quase que diariamente. Sua vizinhança foi inundada por malucos e idealistas vindos de todas as partes do país. Em meio a tudo isso, no mesmo prédio onde morava, vivia o pequeno Sean, num apartamento “comunitário”, habitado por hippies e estusiastas do amor livre. Vindo de uma família conservadora da costa Leste dos Estados Unidos, Ralph não cansava de ficar impressionado com o que via, até que decidiu documentar tudo em vídeo.

Com declarações bastante francas do tipo “claro, eu fumo maconha”, a conversa casual com o garoto de 4 anos e toda a sua honestidade de criança sintetizaram o espírito de uma época e revelou os bastidores de um movimento que marcou a década.

Trinta anos, três gerações e uma vida depois, Arlyck volta a São Francisco em busca de Sean e, para a sua surpresa, o que encontra lhe diz muito mais sobre sua própria vida, suas escolhas e sua história do que qualquer outra coisa.

Sean, 30 anos depois.

O documentário, que é de 2005, está dividido em seis partes – em inglês e sem legendas. Muito bom!

Mimetic Desire

Mimetic Desire é um filme de moda incrível com o modelo Nicolas Ripoll (FUCK YEAH NICOLAS RIPOLL!!!) feito em parceria entre o diretor de arte Jaime Rubiano e o cineasta Jason Last.

Doce solidão

Posso estar só, mas sou de todo mundo.

Jeneci + Camelo. ❤

Vivian Maier, a fotógrafa Mary Poppings da vida real ♥

Sabe aquelas histórias de pessoas que compram um quadro numa feira de antiguidade e depois descobrem que a peça vale milhões? Essa história emocionante mostrada pelo Chicago Tonight é parecida com uma delas. Só que nesse caso, o tesouro pode ter revelado também um dos maiores nomes da fotografia do século XX: uma babá que morou em Chicago nos anos 50 chamada Vivian Maier.

Não se sabe muito sobre ela, só que nasceu em Nova Iorque, cresceu indo e vindo entre Estados Unidos e França, depois estabeleceu-se em Chicago, onde trabalhou como babá entre 1950 até meados dos anos 90. Era uma pessoa solitária, falava com um certo sotaque francês, tinha opiniões bastante sólidas sobre cinema e política e andava sempre com sua Rolleiflex nos seus dias de folga.

A genialidade da fotografia de Vivian ficou guardada nos porões da casa onde alugava um modesto quarto em Chicago até que, em 2007, o corretor de imóveis John Maloof, que se dedicava a uma pesquisa para o um livro sobre sua vizinhança, arrematou uma caixa de negativos num leilão na esperança de que algumas das imagens pudessem ilustar o seu livro, o que não aconteceu. Entretanto, o que os mais de 30 mil negativos encontrados revelaram o deixou sem folêgo.

Depois de confirmar o potencial de sua descoberta, John começou um trabalho incansável de pesquisa e catalogação da vida e da obra de Vivian Maier, enquanto aguarda o reconhecimento das principais instituições de arte do mundo, que certamente acontecerá em breve, além da esperada recompensa pelo seu esforço. As fotos são incríveis:

Este slideshow necessita de JavaScript.

E aqui a matéria do Chicago Tonight e o blog criado por Maloof dedicado ao trabalho de Vivian.

El Guincho

Achei incrível esse clipe do espanhol Pablo Díaz-Reixa. Conhecido pelo stage name de El Guincho e influenciado por bandas como Animal Collective e Os Mutantes, ele faz uma mistura sensacional de afrobeat, dub, tropicália e rock. Adorei!

E pra quem quer saber mais sobre o Pablo, uma entrevista dele para a Go Mag: